ImageAlberto Guerreiro Ramos se destacou por sua grande relevância política e acadêmica. Nascido em 13 de setembro de 1915, em Santo Amaro da Purificação-BA, teve grande importância nas ciências sociais no Brasil. Sua relevância é tamanha que, em 1956, ao analisar a situação da sociologia na segunda metade do século XX, Pitirim Sorokin o incluiu entre os autores que contribuíram para o progresso da disciplina. Guerreiro Ramos se diplomou em ciências pela antiga Faculdade Nacional de Filosofia, no Rio de Janeiro. Um ano depois, ele se formou em Direito. Gurreiro Ramos foi professor visitante da Universidade Federal de Santa Catarina, professor da Escola Brasileira de Administração Pública (EBAP) da FGV e dos cursos de sociologia e problemas econômicos e sociais do Brasil promovidos pelo Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP). A trajetória acadêmica de Guerreiro Ramos não se limitou ao Brasil. O professor e sociólogo pronunciou conferências em Pequim, Belgrado e na Academia de Ciências da União Soviética. Em 1955, foi conferencista visitante da Universidade de Paris. Nos anos de 1972 e 1973 foi “visiting fellow” da Yale University e professor visitante da Wesleyan University. Guerreiro Ramos deixou o país em 1966, radicando-se nos Estados Unidos, onde passou a lecionar na Universidade do Sul da Califórnia. Jornalista, colaborou em O Imparcial, da Bahia, O Diário, de Belo Horizonte, e Última Hora, O Jornal e Diário de Notícias, do Rio de Janeiro. Em 2009, o CFA reeditou uma das principais obras de Guerreiro Ramos, “Uma introdução ao Histórico da Organização Racional do Trabalho”. O livro contribui até hoje para o mundo acadêmico. Ainda nos dias atuais os professores e estudantes de Administração não encontram conteúdo semelhante ao relatado na obra.